Current track
TITLE
ARTIST

Background

Inio Asano: A vida aos olhos da juventude

Escrito por em 6 de maio de 2018

Oyasumi Punpun será publicado!

Recentemente, a editora JBC anunciou em suas redes a publicação do mangá Oyasumi Punpun (“Boa noite Punpun”, em tradução literal), o principal e mais popular trabalho do aclamado mangaka Inio Asano, que vêm se tornando familiar ao público consumidor brasileiro, visto que esta é sua quarta obra publicada no país.

Nascido em 1980, no município de Ibaraki, na região de Kanto, Asano adentrou o mundo dos mangá muito jovem, desenhando tirinhas simples de quatro quadros, os Yonkoma, no período do colégio. Aos 17 anos, iniciou sua carreira preenchendo painéis na revisa Big Comics Spirit e, nos anos 2000, se tornou assistente de Shin Takahashi, autor de Saikano, recebendo o prêmio GX para novos talentos, da Editora Shogakukan no ano seguinte. Em 2003, escreveu sua primeira obra Subarashii Sekai (“Que Mundo Fantástico!”) e, no ano seguinte, escreveu seu primeiro grande sucesso, Nijigahara Holograph, que chegou ao Brasil também pela editora JBC. Desde então, o mangaka publicou outras obras de grande sucesso, como Solanin, serializado na revista Young Sunday, e A Cidade da Luz, serializado na revista Sunday Gene-X, ambos publicados no Brasil pelas editoras L&PM e Panini, respectivamente.

Mas o que torna a sua obra tão especial?

Segundo o jornal The Yomiuri Shimbun, Inio Asano é “uma das vozes de sua geração”. O mangaka nasceu com uma malformação no peito que lhe causou problemas de confiança e autoestima e, apesar de seu sucesso precoce e seu grande talento, sofreu com diversas frustações durante o período da faculdade e incertezas em seu início de carreira. Esses fatores contribuíram para que Asano desenvolvesse uma perspectiva de vida baseada em aproveitar o presente que mascarava sua preocupação com o futuro e com todas as enfermidades e dramas que a vida carrega. Sua mentalidade se reflete diretamente em sua arte e em sua narrativa, criando um estilo que dialoga muito facilmente com o público jovem.

Os temas de suas obras são relacionados, basicamente, à vida de um jovem adulto em busca maneiras de ser feliz e contornar os sentimentos de decepção e medo que circulam as obrigações e responsabilidades de amadurecer. O autor tenta retratar os dramas, o desespero as esperanças dessa vida, de forma que o leitor possa compreender e se identificar com o mundo apresentado.

As personagens são problemáticas e dolorosamente reais. São inseguras, confusas e descritas de uma forma que o leitor possa sobrepor seus próprios sentimentos, provocando uma aproximação. A vida é entediante e, por muitas vezes, deprimente. Porém, mesmo com esse tom denso, os mangá de Asano ainda mostram como a vida não é apenas dor, mas rica em pequenos prazeres e felicidades da rotina e do cotidiano, encarando os males de uma geração de uma forma sutil.

A arte é incrível!

Na arte, Inio Asano desenvolveu uma técnica que transita entre mundos: do digital para o analógico, do realista para o caricato. Seus personagens, por um lado, são retratados de maneira ordinária,  pessoas normais e humanas, como se pode ver em qualquer esquina do Japão, e por outro, possuem expressões e trejeitos característicos de mangá.

Os cenários possuem uma importância tão grande quanto as personagens. Sua mesa de trabalho não consiste apenas de pincéis, lápis e diferentes tipos de caneta, mas também, de computadores e ferramentas digitais que são parte essencial do estilo artístico proposto. Primeiro, o mangaka pensa no ambiente em que busca retratar e então, sai as ruas para fotografar referências, que são manipuladas em Photoshop, perdendo sua nitidez, cores e detalhes, restando apenas uma imagem grosseira que depois será detalhada minuciosamente à mão por Asano e seus assistentes.

A arte detalhada e a ambientação dos cenários criam um senso de familiaridade, tanto pela seleção dos locais selecionados quanto pelo estilo próximo ao fotorrealista, fazendo uma ponte que permite que o leitor atravesse e penetre a obra, para que se sinta mais próximo do local e das personagens.

O conjunto da arte e das histórias narrados por Inio Asano descrevem essa linha entre a angústia e felicidade, criando um universo único e até particular, mas que qualquer jovem pode entender e se relacionar, principalmente no Japão, um país repressivo, fechado e tradicional, conhecido como o “País do Suicídio”. Assim, Inio Asano, através de seu estilo singular, é capaz de dialogar e reverberar como um símbolo de toda uma geração, e por isso, é um dos principais nomes do mangá na atualidade.

Gostou da Matéria? Então deixe seu comentário e não deixe de acompanhar o Programa Anime Station na Rádio Geek!

Anime Station

 

 

 

 

 

 


Opinião dos Leitores

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.Campos Obrigatórios estão marcados*