Current track
TITLE
ARTIST

Background

Num ano em que a educação é necessária, Dandara e Pixel Ripped são premiados no SBGames

Escrito por em 6 de novembro de 2018

Por Pedro Zambarda, com reportagem de Foz do Iguaçu para a Rádio Geek

Num ano de eleições presidenciais em que a informação e a educação foram muito discutidos, dois games brasileiros necessários receberam o devido reconhecimento no SBGames 2018 em Foz do Iguaçu. Dandara, jogo de plataforma que aborda temas da história brasileira, da cultura e até sobre ditadura militar foi eleito Melhor Jogo pela Imprensa no Festival de Games. Também foi reconhecido como Melhor Design.

Resultado de imagem para Dandara, jogo de plataforma

Outro premiado foi Pixel Ripped 1989 nas categorias Melhor Jogo dos Desenvolvedores e Melhor Tecnologia. Eleito Jogo de 2014 quando era um protótipo pelo Drops de Jogos/Geração Gamer, o título de Ana Ribeiro foi inovador pro mercado brasileiro por ser o primeiro a rodar em realidade virtual. Ana foi pioneira e divulgou o talento nacional no exterior.

Imagem relacionada

Além desses dois títulos, Dead Body Falls do Black River Studios ganhou como Melhor Narrativa por trazer um suspense instigante para VR, envolvendo diferentes pontos de vista.

Resultado de imagem para Dead Body Falls do Black River Studios

Melhor Jogo no Júri Técnico ficou para Kaze and The Wild Masks do Vox Game Studio, enquanto o Melhor Pelo Voto Popular ficou dividido entre Homelet (Matheus Fernandes – Unifascisa PB) e Akane (Ludic Studios).

Resultado de imagem para Kaze and The Wild Masks do Vox Game Studio

Melhor Áudio ficou para Ritmosphere (Luiz Carlos Loyola) e Melhor Visual para Kaze and The Wild Masks. Melhor Serious Game ficou para Muiraquitã, enquanto Minesweeper Genius levou Melhor Jogo Mobile.

Bed Time foi o Melhor Jogo de Estudantes, enquanto Vida de Tartaruga levou Melhor Game para Outras Plataformas.

O SBGames surpreendeu sobretudo por uma alta qualidade dos jogos feitos por estudantes, vencendo o Festival de Games na frente das empresas. Fora isso, os temas tratados nos games são profundamente pertinentes com os dias atuais.

O SBGames 2018 contou com o patrocínio da CAPES, CNPq, ANCINE, VisionLab (PUC-Rio), Nvidia, Black River Studios, Unity e Unreal.


Opinião dos Leitores

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.Campos Obrigatórios estão marcados*